Florealense é campeão do 4º Campeonato Paulista Estreantes de Musculação

Florealense é campeão do 4º Campeonato Paulista Estreantes de Musculação

segunda-feira, 4 de abril de 2016

O florealense Heitor Mendes Veronez conquistou, no último dia 19 de março, o título da categoria Júnior até 21 anos no 4º Campeonato Paulista Estreantes de Musculação 2016, da liga LPM-NABBA-SP, realizado em Osasco-SP. “Sou muito disciplinado em tudo que faço, sempre pensei que se é para fazer, então deve ser bem feito. Lutei 4 anos para conquistar meu primeiro título”, comenta o atleta.

Ao todo, 16 competidores participaram desta categoria. Com a conquista, o jovem atleta ganhou direito de disputar o 4º Paulistão NABBA 2016 de Musculação, que acontece no próximo dia 07 de maio, também em Osasco-SP.

Os três melhores desta competição vão direto para o Brasileiro, passando por mais essa etapa ganha vaga no Sudamericano e depois o Mundial, que este ano será realizado no Brasil, em Fortaleza-CE.

Preparação e disciplina Pré-Contest

Para chegar a conquista não foi fácil. O atleta teve que realizar uma preparação de 4 meses chamada de Pré-Contest. “É o momento que meus treinos são mais intensos. Realizo 40 minutos de aeróbico em jejum pela manhã (escadarias). A tarde treino principal de 60-80 minutos com muitas repetições. Realizo 7 refeições, sendo apenas 4 com carboidratos. As restantes apenas com brócolis, frango e castanhas. Ingestão em torno de 1500-2000 kcal diárias e 6-7 litros de água por dia. É uma dieta de baixo consumo de kcal, pois um indivíduo com minha estrutura necessita de 4000 kcal no mínimo”, explica.

Dois dias antes da competição a preparação fica ainda mais regrada e é exigido ainda mais disciplina. “Eu corto totalmente o carboidrato e passo a consumir de 10-12 litros de água por dia. No dia da competição corto a água 24 horas antes de subir no palco e passa a “carbar” (hora boa!), que significa comer apenas carboidrato de 2 em 2 horas para compensar as reservas de glicose e alimentar o volume dos músculos”.

“Qualquer falha compromete o resultado final, pois tudo isso deve ser constante e os resultados vem com o tempo. Foram 4 meses, iniciei a fase de preparação com 86kg e 11% de gordura corporal. No dia da competição estava com 75kg e 3,5% de gordura corporal”, lembra.

Rotina de treinamentos e alimentação Offseason

Em fase de Offseason (fora de época de competição), Heitor Veronez treina em média 45-60 minutos diários e 30 minutos de aeróbico a noite. “Minha alimentação nesta fase é muito grande, consumo em torno de 4000-5000 kcal diárias, divididas em 7 refeição todas contendo carboidratos e proteínas e apenas 3 com gorduras boas. Utilizo nesta fase batata doce, mandioca, aveia, arroz, ovos, carne vermelha, frango, castanhas e abacate. E suplementos como Creatina, Whey, BCAA, Glutamina e Multivitamínicos”.

O começo de tudo

Heitor, tem 21 anos, nasceu em São José do Rio Preto-SP, mas há 15 anos mora em Floreal. Treina musculação há 4 anos. “Iniciei aos 17 anos com 49kg, como todo adolescente, afim de ter um corpo legal, em forma. Porém passei a ler em revistas e artigos de musculação que para obter resultados era necessária uma dieta com micronutrientes como carboidratos, proteínas e gorduras boas, aí então passei a utilizar destes alimentos e cortei automaticamente os alimentos ruins (que possuíam açúcar, gorduras saturadas, entre outros). Só isso não seria suficiente, passei a me aprofundar mais e decidi então iniciar a faculdade de Educação Física”, conta ele, que hoje pesa 85kg.

Passou a se interessar também por competições. “Comecei a assistir vídeos de competições e era tudo tão diferente, tão distante da legalidade social. Porém eu me identifiquei com tudo isso, pois tinha disciplina e muita dedicação e para chegar ao topo era só questão de tempo e consciência”, diz o atleta.

Há um ano conheceu seu professor (técnico), que compete há mais de 17 anos. Marcelo Rios possui vários títulos importantes, como campeão Paulista, Brasileiro, Sudamericano e ficou entre os quatro melhores do mundo no Mundial da Itália em 2012. “Eu não acreditava que estava tão próximo do que muitos diziam ser impossível. Conheci então o cara que me colocou no caminho certo, que confiou e acreditou no meu potencial desde o começo”, destaca.

Ele também diz que o apoio da família foi fundamental. “Desde o começo até onde estou hoje, devo tudo a minha família que sempre foi meu pilar. Eles nem conheciam o esporte, mas desde quando disse que queria ser um fisiculturista, me apoiaram e incentivaram a continuar. Quando eu estava cansado, pensando em desistir, eles me davam força e logo estava de pé novamente”.

“Tive dificuldades financeiras, psicológicas, muito cansaço, mas no fim tudo deu certo na base da determinação, força de vontade e muita fé. Basta acreditar no seu potencial e nada neste mundo é impossível, nada. Sou a prova viva disso, o que muitos diziam ser impossível para mim, foi apenas questão de tempo. Este esporte é muito sofrido, sacrificante, mas amo o que faço e acredito que nasci para isso. Faço tudo por amor ao esporte”, finaliza o campeão.